Despertar

sábado, 2 de janeiro de 2010

Amanhece mais um dia e a primeira pessoa de quem lembro é você, assim como foi a última em que pensei antes de dormir.
A sua lembrança me persegue por todos os momentos e até minha maior realização se torna ridícula na sua ausência.
Como fui me apaixonar por você?
Era para sermos só amigos e eu me deixei perder.
Por que uma parte de mim deseja que você tenha seguido o mesmo caminho?
É triste quando você vê o que eu sinto e finge ou não percebe que é contigo que falo.
Eu deveria perder o medo da verdade, de uma vez por todas.
Não sei se sou ou fui uma boa pessoa. Se não fui não é porque deixei de tentar, tentei sim, mas tentei do modo errado.
Tudo que eu desejo é uma chance de fazer o certo, ser correspondido por quem eu amo.
Mas nada é tão fácil e rápido quanto à imaginação, não quero ficar preso a ela com somente uma imagem sua.

0 comentários:

Postar um comentário